Você está aqui: Entrada Notícias

Notícias

Semana Concelhia dos Direitos Humanos

Decorre na Biblioteca Municipal, Bibliotecas Escolares e Escolas de Barcelos, de 5 a 9 de dezembro, a Semana Concelhia dos Direitos Humanos

Semana Concelhia da Ciência

Decorre na Biblioteca Municipal, Bibliotecas Escolares e Escolas de Barcelos, de 21 a 26 de novembro, a Semana Concelhia da Ciência

6º Encontro de Bibliotecas de Barcelos

Bibliotecas e Linh@: Literacia, Sucesso Educativo, Inovação

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

"Aprende a descodificar o teu mundo", este é o tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar.

Através de teatro, horas do conto, ateliês, concursos, entre outras atividades, nas bibliotecas escolares, este mês é aproveitado para reforçar a visibilidade das bibliotecas escolares e a consciencialização acerca do seu valor nas aprendizagens.

PROGRAMA

Vencedores do concurso "O espantalho cria elos"

Os vencedores do concurso o “Espantalho cria elos” são o Jardim-de-Infância de Chorente, a Escola Básica de Cambeses e a Escola Básica e Secundária de Vale do Tamel.


Este projeto promovido pela RBEB – Rede de Bibliotecas de Barcelos, em colaboração com a Câmara Municipal de Barcelos. Sob a temática elos, tema proposto pelo Plano Nacional de Leitura para este ano letivo. Pretende promover hábitos de leitura, estimulando a manifestação artística, a criatividade e o espírito crítico da comunidade escolar do concelho de Barcelos, assim como desenvolver uma consciência ecológica, através do incentivo à reutilização de materiais.

Participam neste concurso o pré-escolar e as escolas do 1 e 2º ciclos do Ensino Básico do concelho de Barcelos:

Agrupamento de Escolas Alcaides Faria
Jardim-de-Infância de Manhente

Agrupamento de Escolas de Fragoso
Jardim-de-Infância de Fragoso
Escola básica de Fragoso

Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes
Jardim-de-Infância João Duarte
Escola Básica de Aldão
Escola Básica de Arcozelo
Escola Básica António Fogaça
Escola Básica Gonçalo Nunes

Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho
Jardim-de-Infância de Moure
Escola Básica de Pereira

Agrupamento de Escolas Vale d’Este
Jardim-de-Infância de Carreira
Jardim-de-Infância de Chorente
Jardim-de-Infância de Fonte Coberta
Escola Básica de Cambeses
Escola Básica de Chorente
Escola Básica de Fonte Coberta

Agrupamento de Escolas de Vale do Tamel
Escola Básica e Secundária de Vale do Tamel

Agrupamento de Escolas de Vila Cova
Escola Básica e Secundária de Vila Cova

José Fanha e Daniel Completo em Barcelos

O escritor José Fanha e o músico Daniel completo vão estar no dia 30 e 31 de maio nas escolas de Barcelos.

As sessões de contos são interativas com música à mistura.

O Espantalho cria elos

A Exposição / Concurso “O Espantalho cria elos”, destina-se a todos os alunos do pré-escolar, 1º e 2º ciclo das escolas do concelho de Barcelos.

Numa primeira fase os professores bibliotecários selecionam os espantalhos que representam o seu Agrupamento de Escolas. No dia 1 de junho, às 10h30, no Parque da Cidade, será inaugurada a exposição e serão apurados os vencedores.
A exposição estará patente até ao dia 12 de Junho.

Escritor António Mota em Barcelos

António Mota, com mais de cinco dezenas de obras recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura, desloca-se a Barcelos na próxima segunda-feira, dia 16 de maio, para várias sessões com os alunos dos estabelecimentos de ensino concelhio.

Às 10h00, na Biblioteca Municipal o escritor irá partilhar vivências com os alunos do Agrupamento de Escolas de Fragoso e, da parte da tarde, às 15h00, irá à Escola Básica Abel Varzim, em Vila Seca.
Durante as sessões irá partilhar com as crianças histórias, pontos de vista e impressões sobre personagens e enredos dos seus livros.

António Mota
António Mota nasceu em Vilarelho, Ovil, concelho de Baião, em 16 de julho de 1957.  Em 2001, recebeu o Grande Prémio Gulbenkian para Crianças e Jovens, na modalidade de livro ilustrado, com ilustrações de André Letria.  Os seus livros estão antologiados em volumes de ensino do Português e tem obras traduzidas em Espanha e Alemanha. Em 2008, foi agraciado com a Ordem da Instrução Pública. Foi professor do Ensino Básico. Publicou o seu primeiro livro,  A Aldeia das Flores, em 1979. Com a obra O Rapaz de Louredo (1983) ganhou um prémio da Associação Portuguesa de Escritores. Em 1990, recebeu o Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens pelo seu romance Pedro Alecrim.  Em 1996, ganhou o Prémio António Botto com A Casa das Bengalas. Em 2003, a obra O Sonho de Mariana ganhou o Prémio Nacional de Ilustração, com ilustrações de Danuta Wojciechowska. Esta obra foi escolhida pela Associação de Professores de Português  e Associação de Profissionais de Educação de Infância para o projeto O Meu Brinquedo é um Livro.
Colaborou com vários jornais e participou em diversas ações organizadas por Bibliotecas e Escolas Superiores de Educação.

Escritor Gonçalo M. Tavares em Barcelos

A Câmara Municipal de Barcelos, através da Biblioteca Municipal, promove dois encontros com o escritor Gonçalo M. Tavares na próxima terça-feira, dia 17 de maio, no Auditório da Biblioteca para partilhar histórias, pontos de vista e impressões sobre os seus livros.

O escritor irá realizar duas sessões durante o dia, dividindo as sessões para alunos do ensino secundário de Barcelos pelas 15h00, e pelas 21h30, uma sessão aberta ao público em geral.

Gonçalo M. Tavares

Desde 2001, que publica livros em diferentes géneros literários e está a ser traduzido em mais de 50 países. Recebeu vários prémios em Portugal e no estrangeiro. “Uma Viagem à Índia” recebeu, entre outros, o Grande Prémio de Romance e Novela APE 2011. “Com Aprender a rezar na Era da Técnica” recebeu o Prix du Meuilleur Livre Étranger 2010 (França), prémio atribuído, anteriormente, a Robert Musil, Orhan Pamuk, John Updike, Philip Roth, Gabriel García Márquez, Salman Rushdie, Elias Canetti, entre outros.
É ainda detentor de muitos prémios internacionais e foi várias  vezes finalista do Prix Médicis e Prix Femina.
Os seus livros deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas-metragens e objetos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projetos de arquitetura, teses académicas, etc.
Considerado o melhor da sua geração, Gonçalo M. Tavares nasceu, em Luanda, em 1970. Formou-se em Educação Física e Desporto. É professor de Epistemologia na Faculdade de Motricidade Humana, em Lisboa.

O escritor irá realizar duas sessões durante o dia, dividindo as sessões para alunos do ensino secundário de Barcelos pelas 15h00, e pelas 21h30, uma sessão aberta ao público em geral.

Desde 2001, que publica livros em diferentes géneros literários e está a ser traduzido em mais de 50 países. Recebeu vários prémios em Portugal e no estrangeiro. “Uma Viagem à Índia” recebeu, entre outros, o Grande Prémio de Romance e Novela APE 2011. “Com Aprender a rezar na Era da Técnica” recebeu o Prix du Meuilleur Livre Étranger 2010 (França), prémio atribuído, anteriormente, a Robert Musil, Orhan Pamuk, John Updike, Philip Roth, Gabriel García Márquez, Salman Rushdie, Elias Canetti, entre outros.

É ainda detentor de muitos prémios internacionais e foi várias vezes finalista do Prix Médicis e Prix Femina.

Os seus livros deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas-metragens e objetos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projetos de arquitetura, teses académicas, etc.

Considerado o melhor da sua geração, Gonçalo M. Tavares nasceu, em Luanda, em 1970. Formou-se em Educação Física e Desporto. É professor de Epistemologia na Faculdade de Motricidade Humana, em Lisboa.

Final Distrital Concurso Nacional de Leitura

O Município de Barcelos recebeu, ao longo do dia 22 de abril, a Fase Distrital do Concurso Nacional de Leitura, no Auditório da Câmara Municipal.

A este concurso, que vai na sua 10ª edição, constituído por uma prova escrita e uma prova oral em palco, concorreram os alunos do terceiro ciclo das várias escolas do distrito de Braga, num total de duzentos e vinte alunos.
A grande vencedora, que irá representar o distrito de Braga na final, foi a aluna da Cooperativa de Ensino Didáxis, de Famalicão, Maria Inés Paiva Costa Amaro.
Presente na sessão esteve o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e a vereadora do pelouro da Educação, Armandina Saleiro.

Final Distrital Concurso Nacional de Leitura

O Município de Barcelos vai ser palco da Fase Distrital do Concurso Nacional de Leitura que se realiza no próximo dia 22 de Abril, no Auditório da Câmara Municipal.

A este concurso, que vai na sua 10ª edição, constituído por uma prova escrita e uma prova oral em palco, vão concorrer os alunos do terceiro ciclo das várias escolas do distrito de Braga, num total de duzentos e vinte alunos. Daqui sairá o vencedor que irá representar o distrito na Final Nacional, em Lisboa. O Concurso Nacional de Leitura (CNL) é organizado pelo Plano Nacional de Leitura [PNL] em articulação com a Rede de Bibliotecas Escolares [RBE], a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), o Camões I.P. e a RTP

Programa

Normas de participação

Pequenos Grandes Poetas

A Câmara Municipal de Barcelos, através do Pelouro da Educação e Bibliotecas, promoveu mais uma vez o espetáculo “Pequenos Grandes Poetas” no auditório da Câmara Municipal, onde juntou pais, avós, amigos e professores para o encerramento da Semana Concelhia da Leitura. Aos vencedores em cada categoria, pré-escolar, 1º ciclo, 2ºciclo, 3º ciclo e ensino secundário, nas duas modalidades, de poema inédito e declamação, a vereadora do pelouro da Educação e Bibliotecas, Armandina Saleiro, entregou um cheque brinde no valor de 50 euros e livros.

VENCEDORES DECLAMAÇÃO

Declamação (Pré-Escolar)
Cauã Gabriel Monteiro Lisboa e Maria Luísa Cunha Flores do Jardim-de-Infância Avenida João Duarte, com o poema "Numa Casa Muito Estranha" de António Mota

Declamação (1º Ciclo)
Beatriz Silva Lobo da Escola Básica de Aborim, com o poema "A Nossa Terra" de Luísa Ducla Soares

Declamação (2º Ciclo)
Eduarda Oliveira Araújo da Escola Básica de Fragoso, com o poema "Ser Criança" de Conceição Araújo

Declamação (3º Ciclo)
Ana Carolina Lopes Malvar do Colégio Didálvi, com o poema "Rosa de Hiroshima" de Vinícius de Moraes

Declamação (Ensino Secundário)
Andreia da Palma Fonseca do Colégio Didálvi, com o poema "Tabacaria" de Fernando Pessoa

VENCEDORES POEMA INÉDITO

Inédito (1º Ciclo)
Maria Margarida M.G.C.Gomes da Escola Básica de Vila Boa, com o poema "A Biblioteca"

A Biblioteca
Na biblioteca da escola,

Eu vou poder ler,

Muitos livros divertidos

Novas histórias conhecer.

 

Na biblioteca da escola

Há de tudo para ler

Mas o que eu gosto mais

É de livros para aprender.

 

Se um livro quiseres ler,

À biblioteca deves ir.

Há histórias de encantar

E outras, para rir.

 

Na biblioteca da escola,

Vários livros, poderás ler.

Desde bandas desenhadas

Até enciclopédias para aprender.

 

Na biblioteca da escola

Eu não posso gritar.

Pois há gente lá dentro

Que pode estar a estudar!

 

Quando estou na biblioteca

Ponho-me a imaginar…

Quantas aventuras haverá no mundo

Quantas histórias p`ra contar?

 

Haverá coisa melhor

Do que na biblioteca ler?

Há tantas histórias, poemas…

Tantas coisas para aprender.

 

Nunca fiques à espera

Para uma história encontrar.

Dirige-te à biblioteca

Que lá, ela vai estar.

Inédito (2º Ciclo)
Luísa Carvalho da Escola Básica Abel Varzim, com o poema "Saudade"

Saudade

Palavra essa

Tão forte para a minha idade

Saudade

Em mim metida às vezes

É sentida

Contra a minha vontade

Não sei de quem

Nem de quê

Só tenho saudade

Do que não se vê

Saudade

Palavra essa

Que só é escrita

Em Portugal.

Inédito (3º Ciclo)
Ana Margarida Maciel da Escola Básica de Fragoso, com o poema "Quando escreves"

Quando escreves

Lembra-te, quando escreves,

Que é escrever o que nos liga,

Cada verso é uma porta

Para um mundo de fantasia.

 

Lembra-te, quando escreves,

Quando escreves com o coração,

Que somos uma corrente

Feita de imaginação.

 

Lembra-te, quando escreves,

Quando escreves inspirado,

Que conseguimos vencer

Se lutarmos lado a lado.

 

Lembra-te, quando escreves,

(porque escrever é magia!)

Que há algo que nos une:

São elos de poesia.

 

Inédito (Ensino Secundário)
Maria da Silva Andrade Barbosa da Escola Básica e Secundária de Vale d'Este
com o poema "Rascunho"

Rascunho

Deixei a alma repousar,

Permiti ao coração falar,

Deixei as palavras fluir.

Perdi-me num campo de flores…

e num mar agitado.

Perdi-me num coração perdido

e noutro, ardentemente, apaixonado.

Viajei por mundos desconhecidos,

por sonhos nunca antes imaginados.

Foi então, que me encontrei,

e no rascunho vagamente preenchido,

me descobri!

Acontece aos sábados

No âmbito da rubrica "Acontece aos sábados...na Biblioteca" e para comemorar o Dia do Pai, no próximo sábado, 19 de março, pelas 10h30, vai estar presente na Biblioteca Municipal de Barcelos o escritor e ilustrador Pedro Seromenho.

O autor, através da apresentação do seu livro "As gravatas do meu pai", fará uma viagem pela imaginação das crianças e dos pais ali presentes. Os participantes serão ainda convidados a fazer uma lembrança especial para o pai.

BarcELOS de Leitura

“ELOS DE LEITURA” é o lema escolhido para a Semana da Leitura no concelho de Barcelos. Uma iniciativa que leva às escolas, de 14 a 19 de março, um programa envolto em palavras e que levará os professores e os alunos, desde o pré-escolar ao ensino secundário, de diversos estabelecimentos de ensino do concelho de Barcelos, a percorrem a cidade a declamar e a oferecer poemas a todos.

Um “intercâmbio” cultural onde todos terão a oportunidade de conviver com escritores e participar em diversas atividades: ateliês, teatro, palestras, declamação de poesia , exposições, cinema e feiras do livro.

Para Armandina Saleiro, Vereadora do Pelouro da educação, “o gosto pela leitura, pelo livro e pelas palavras tem de ser estimulado o mais cedo possível. São este “elos” para a vida que queremos criar e estabelecer com esta iniciativa”, que decorre, de 14 a 19 de março, em diversos estabelecimentos de ensino do concelho de Barcelos.

Do vasto programa organizado pelo Pelouro da Educação e Bibliotecas do Município de Barcelos e pela Rede de Bibliotecas de Barcelos, e que engloba encontros com escritores, ateliês, teatro, palestras, declamação de poesia, concursos, exposições, cinema e feiras do livro, merecem destaque as sessões concelhias que envolvem alunos das várias escolas do concelho. Assim, no dia 14 de março, pelas 14h30, alunos e professores percorrerão diversos espaços públicos, no centro da cidade, declamando e oferecendo poemas, no âmbito de um programa que se designa “ELOS E ELOS DE POEMAS”. No dia 18 de março, realizar-se-á o espetáculo “PEQUENOS GRANDES POETAS”, às 21h00, no auditório municipal, final do concurso concelhio, para seleção do melhor poema inédito e melhor declamação.

Durante a semana da leitura, os escritores e ilustradores, Joana Luísa Matos, Sebastião Peixoto, Alexandra Gandra e Luandino Vieira, Rui Sousa Basto, Lígia Truta, Minês Castanheira, André Fernandes e Nuno Higino, vão estar presentes em diversos estabelecimentos de ensino e Francisco Moita Flores, na Biblioteca Municipal de Barcelos, numa sessão aberta ao público em geral.

Também, na Biblioteca Municipal de Barcelos, no dia 19 de março, Dia do Pai, vai estar presente o escritor Pedro Seromenho que apresentará o livro “As gravatas do meu pai”, realizando-se ainda a oficina “Para ti pai”, atividade para pais e filhos.

 

Programa

Pequenos Grandes Poetas

O concurso de poesia “Pequenos grandes poetas” é uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Barcelos em parceria com a RBEB – Rede de Bibliotecas de Barcelos.

Tem como objetivos promover os hábitos de leitura e de escrita, incentivar o gosto pela poesia e pela escrita criativa e estimular a manifestação artística e a criatividade. O concurso é dirigido a todos os alunos dos agrupamentos de escolas/escola não agrupada do Concelho de Barcelos, divididos em escalões, do pré-escolar ao secundário.
O concurso termina no dia 18 de março, às 21h00, no Auditório da Câmara Municipal, com um espetáculo onde serão selecionados os vencedores.

Manuela Mota Ribeiro

Dia 15 e 16 de fevereiro a escritora Manuela Mota Ribeiro vai estar em Barcelos com os alunos do ensino pré-escolar do Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes.

Valter Hugo Mãe em Barcelos

Valter Hugo Mãe vai deslocar-se a Barcelos no próximo dia 26 de fevereiro para falar dos seus livros, a convite do Pelouro da Educação e Bibliotecas. As sessões vão decorrer na Biblioteca de que é patrono, no Centro Escolar de Barqueiros, às 14h00, e na Escola Rosa Ramalho, em Barcelinhos, às 21h00, sessão aberta a todo o público interessado.

Escritor, editor, artista plástico e cantor, desde o fim de 2012, apresenta um programa de entrevistas no Porto Canal.

Recebeu, em 2007, o Prémio Literário José Saramago, com o romance “o remorso de baltazar serapião” considerado por Saramago um verdadeiro tsunami literário e, em 2012, o Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa, na categoria de melhor romance, com o livro “A máquina de fazer espanhóis”.

Os seus quatro primeiros romances (“O nosso reino”, 2004, “O remorso de baltazar serapião”, 2006, “O apocalipse dos trabalhadores”, 2008 e “A máquina de fazer espanhóis”, 2010) são conhecidos como a tetralogia das minúsculas. Escritos integralmente sem letras capitais, incluindo o nome do autor, pretendiam chamar a atenção para a natureza oral dos textos e a recondução da literatura à liberdade primeira do pensamento. As minúsculas aludem também a uma utopia de igualdade. Uma certa democracia que equiparava as palavras na sua grafia para deixar ao leitor definir o que devia ou não ser acentuado.

Informações Biográficas:

Valter Hugo Mãe nasceu na cidade de Henrique de Carvalho, atual Saurimo, em Angola, em 25 de setembro de 1971. Passou a infância em Paços de Ferreira e, em 1980, mudou-se para Vila do Conde. Licenciou-se em Direito e fez uma pós-graduação em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Em 1999, foi cofundador da Quasi edições na qual publicou, entre outras, obras de Mário Soares, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Manoel de Barros, António Ramos Rosa, Artur do Cruzeiro Seixas, Ferreira Gullar, e Adolfo Luxúria Canibal.

Codirigiu a revista Apeadeiro, de 2001 a 2004, e, em 2006, fundou a editora Objeto Cardíaco.

Para além da escrita, tem-se dedicado ao desenho, com uma primeira exposição individual inaugurada em maio de 2007, na Galeria Símbolo, no Porto; e à música, tendo-se estreado como voz do grupo “Governo”, em janeiro de 2008, no Teatro do Campo Alegre, também no Porto.

Os nossos heróis no Centro Escolar António Fogaça

No âmbito da divulgação das figuras barcelenses que marcaram a sua época, o Bibliotecário Municipal deslocou-se, hoje de manhã, dia 19 de janeiro ao Centro Escolar António Fogaça.

Perante uma plateia de cerca de cinquenta alunos do 3º ano de escolaridade, Victor Pinho falou de D. Afonso, 8º Conde de Barcelos e 1º Duque de Bragança, Rosa Ramalho, a fantástica oleira e D. António Barroso, Missionário e Bispo.
A sessão terminou com a colocação de perguntas por parte dos alunos, que se mostraram muito interessados, e com a promessa de voltar em breve com novas figuras barcelenses.

Escola B/S de Vale do Tamel comemora Centenário da 1ª Guerra Mundial

A Escola B/S de Vale do Tamel associa-se à Comemoração Nacional do Centenário da 1ª Guerra Mundial, numa parceria da Biblioteca escolar com o Departamento de Ciências Humanas e Sociais.

Entre os dias 11 e 15 de Janeiro, vão ser realizadas algumas atividades envolvendo todos os alunos desde o 5º ano ao 12º ano, que pretendem abordar/relembrar este acontecimento tão relevante da História do Século XX e homenagear  todos os portugueses que se bateram nos campos de batalha de África e da Europa.

As histórias da Rita Sabichona vieram ao jardim de infância de Fragoso

Promovida pela Biblioteca Municipal, ”A Rita e as drogas” - Peça de teatro da Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas – APAC – veio ao jardim de Fragoso.

A Rita Sabichona e os outros alunos vão à escola e com o professor Machado Pimenta aprendem que o álcool, tabaco e as drogas fazem muito mal.
Foram momentos divertidos, com muita música e animação à mistura, em que as crianças do jardim foram alertadas para os malefícios destas drogas. No final todas as crianças puderam interagir com os atores e tiveram oportunidade de ilustrarem a história, da autoria de Simão Lopes, um jovem muito especial!

classificado em: